Conheça Bujari

por Interlegis — última modificação 29/05/2017 04h32
Textos sobre a história da Casa Legislativa, desde sua criação, bem como, fotos, vídeos, áudios, entre outras.

Diferente do que acontece na maioria dos municípios da região, que se erguem junto do rio que é seu maior impulsionador, Bujari tem sua história ligada, principalmente, a BR-364, no trecho que liga os municípios de Rio Branco à Sena Madureira, já que surgiu em função da construção da referida estrada. Na época em que foi vendido para o governo do Território Acreano, o dono do Seringal Bujari recebeu pelo mesmo uma quantia equivalente à nove mil contos de réis e o governador do Território era o major Guiomard dos Santos. Quando o Acre foi elevado à categoria de Estado, residiam, no Bujari, três famílias que viviam da borracha e de pequenas agriculturas. Porém, o primeiro avanço populacional considerado, data de 1969 quando por ocasião da construção da BR-364 muitas famílias começaram a instalar-se às margens da estrada.

O 5º Batalhão de Engenharia e Construção estava efetuando a construção da BR quando seu comandante exigiu que muitas famílias afastassem suas residências, fazendo com que muitos moradores perdessem o espaço que ocupavam. O problema agravava-se até que em 1978, uma comissão de moradores foram ao palácio Rio Branco, falar com o governador Geraldo Gurgel de Mesquita que, para resolver o problema, comprou uma área de dez hectares de terras, dividiu-a em lotes urbanos e distribuiu-os entre as famílias prejudicadas. Foi o segundo avanço populacional do referido núcleo. Com o crescimento populacional Bujari desenvolveu-se também em seus aspectos culturais e ainda na década de 70 surgiram as primeiras escolas do povoado. Em 1981, conseguiu-se, com o apoio da Secretaria de Educação do Estado, implantar a 5ª série do 1º grau.

Foi elevado à categoria de município pela Lei n° 1.031 de 28 de abril de 1992, durante o governo de Edmundo Pinto, em território desmembrado do município de Rio Branco, situado no vale do rio Acre. Seus limites foram estabelecidos pela lei n° 1.066 de 09 de dezembro de 1992, alterando o artigo 1° da Lei 1.031 de 28 de abril de 1992. O Bujari foi instalado como município no dia 1° de janeiro de 1993, dia da posse do seu primeiro Prefeito eleito em 1992 juntamente com seu vice-prefeito e os vereadores.

A origem de Bujari está ligada, comercialmente, ao Extrativismo Vegetal, sendo que o mesmo era uma colocação de seringas chamada Bujari e que pertencia ao Seringal Empresa fundado pelo cearense Neutel Maia, em 28 de dezembro de 1882.

A sede municipal do Bujari fica a21 kmda capital Rio Branco. Sua área é cortada por dois rios: o Antimari e o Andirá, que são de suma importância para a vida da população que vive nas suas margens.

Bujari possui hoje a décima nona população do Estado e ocupa o décimo sexto lugar em tamanho de área. A economia local baseia-se no comércio, no extrativismo vegetal, na pecuária e na agricultura de subsistência, com destaque para a piscicultura e a produção de hortaliças.

A Floresta Estadual do Antimari (FEA) é uma Unidade de Conservação de uso sustentável. Parte dela se localiza dentro do Município. A FEA recebe diversos projetos de pesquisa científica e nela são desenvolvidas atividades práticas de manejo dos recursos florestais.

A Área de Proteção Ambiental Estadual São Francisco também é uma Unidade de Conservação de uso sustentável e uma pequena parte dela abrange o Município, na área próxima ao igarapé. Esta unidade visa conservar as condições ambientais na bacia hidrográfica do igarapé que corta grande parte da cidade de Rio Branco.

Limita-se ao norte, com o estado do Amazonas; ao sul, com o município de Rio Branco; a leste, com o município de Porto Acre e a oeste, com o município de Sena Madureira.

O acesso ao município é feito por meio rodoviário através da BR-364.